Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Projetos Financiados por Agências e/ou Recursos Públicos > Tecnologia, inovação e sustentabilidade no cooperativismo: modelo de gestão de resíduos eletroeletrônicos a partir do conceito de mineração urbana
Início do conteúdo da página

Tecnologia, inovação e sustentabilidade no cooperativismo: modelo de gestão de resíduos eletroeletrônicos a partir do conceito de mineração urbana

Publicado em Segunda, 07 de Janeiro de 2019, 00h00 | Atualizado em Sexta, 27 de Março de 2020, 10h51 | por Super User | Acessos: 1158

Pesquisadora responsável: Ellen Giese
Patrocínio: CNPq/SESCOOP
Prazo: setembro/2018 a agosto/2021
Valor financiado: R$ 105.000,00

Transformar conhecimento em riqueza é um dos grandes desafios contemporâneos para países emergentes como o Brasil. Aliado à política nacional de gestão de resíduos eletroeletrônicos, a presente proposta busca motivar parcerias estratégicas entre governo, universidades, instituições de pesquisa e cooperativas, multiplicando-se a capacidade de investimento e de retorno através da difusão de conhecimento para avanços em ciência, tecnologia e inovação que contribuirão para o bem estar de toda sociedade. O Brasil é considerado um dos países mais empreendedores do mundo; porém, com uma baixa taxa de sobrevivência dos empreendimentos ao longo dos anos. Por este e outros motivos, o modelo de empreendedorismo nos últimos anos tem dado lugar às novas formas de organização, segundo o conceito da Economia Solidária. Neste sentido, organizações coletivas, como as cooperativas, passaram a ocupar o espaço das organizações tradicionais e motivar o empreendedorismo focado no capital social. Complementando, as organizações de Ciência e Tecnologia passam a compreender nas últimas décadas que o conhecimento aplicado é introduzido mais facilmente na sociedade quando possui um propósito social e ambiental, assim, o desenvolvimento tecnológico esbarra no entendimento da função sócio ambiental da inovação pretendida. Outra perspectiva que tem ganhado relevância entre os países emergentes é a gestão dos resíduos eletroeletrônicos que, por um lado, possuem alto valor de mercado e, por outro, representam um importante passivo ambiental. Ainda assim, esta categoria de resíduos tem sido recuperada em diferentes processos de mineração urbana no país. Aspecto que evidencia a necessidade de se propor meios adequados para a sua gestão. Para tanto, a presente proposta busca apresentar um modelo para a gestão de resíduos eletroeletrônicos através de cooperativas de mineração urbana. O projeto contribuirá significativamente para o desenvolvimento do conceito de cooperativa de mineração urbana por meio da implantação de processos sustentáveis com tecnologia de ponta, desenvolvendo soluções para o reaproveitamento dos metais nobres contidos nos equipamentos pós-consumo e melhora dos recursos da cadeia produtiva. O estudo de caso do presente projeto tem como objetivo possibilitar o aproveitamento total das lâmpadas fluorescentes pós-consumo descartadas, passando pela reciclagem do material pós-consumo e recuperação dos metais nobres contidos no pó fosfórico, buscando a reinserção dos materiais de alto valor agregado dentro de novos processos produtivos. Para tanto, serão realizados: a) o desenvolvimento de tecnologias para o processamento do pó fosfórico de lâmpadas fluorescentes pós-consumo e recuperação dos elementos nobres denominados terras-raras; b) a avaliação da viabilidade econômica da recuperação de terras-raras a partir do pó fosfórico; c) o estudo do modelo de logística reversa das lâmpadas fluorescentes pós-consumo vigente no Brasil e no Estado do Rio de Janeiro; >d) a construção de um modelo de cooperativa de mineração urbana.

Fim do conteúdo da página