Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Projetos Financiados por Agências e/ou Recursos Públicos > Desenvolvimento de simulador de desgaste de pérolas diamantadas utilizadas no corte de rochas ornamentais
Início do conteúdo da página

Desenvolvimento de simulador de desgaste de pérolas diamantadas utilizadas no corte de rochas ornamentais

Publicado em Terça, 08 de Janeiro de 2019, 00h00 | Atualizado em Sexta, 27 de Março de 2020, 10h48 | por Super User | Acessos: 728

Pesquisador responsável: Leonardo Luiz Lyrio da Silveira
Patrocínio: CNPq/FAPES
Prazo: fevereiro/2019 a janeiro/2022
Valor financiado: R$ 198.272,00
Parcerias: UENF, IFES, UFES, UNIVESIDADE DE CAGLIARI
Apoio: ABIROCHAS, CENTROROCHAS, AAMOL, GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO/SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO, PETTRUS

A tendência mundial de inserção em novos conceitos econômicos e ambientais como os da Economia Circular e Indústria 4.0 tem aberto um campo novo na pesquisa em todas as áreas do conhecimento. Em relação à mineração, a procura de materiais biodegradáveis, não poluentes e, de preferência, derivados da biomassa, além da utilização de co-produtos minerais como elemento constituintes de novas ferramentas para beneficiamento dos recursos minerais, faz com que as pesquisas com poliuretanos derivados do óleo da mamona se tornem um tema atual, abrindo assim várias possibilidades de aplicações deste produto nas atividades humanas. A possibilidade de se usar, como elemento ligante de pérolas diamantadas um produto ecologicamente correto, atóxico, em substituição as ligas metálicas com alguns metais pesados seria um ganho considerável tanto no aspecto ambiental quanto mercadológico. Tal produto seria o primeiro do tipo na área de abrasivos de polir rocha, o que justifica o total ineditismo e importância tecnológica deste trabalho. Cabe ressaltar que a propriedade intelectual desta invenção foi protegida pelo depósito de patente no INPI com o número de registro 102012032156-4 datado de 17/12/2012. Além disso, outros co-produtos da atividade de mineração, como resíduos oriundos de materiais gemológicos, minerais esses com alta dureza, podem também compor o rol de produtos com grande potencial no campo do desenvolvimento de ferramentas ecológicas. Em visita realizada em 2013 ao Dipartimento di Ingegneria Civile, Ambientale e Architettura (DICAAR) da Universidade de Cagliari, Itália, foram realizados testes preliminares de algumas pérolas diamantadas confeccionadas com resina poliuretana de mamona. Na ocasião, foi utilizada uma máquina, desenvolvida por aquela universidade, que permitia medir a resistência à abrasão de pérolas diamantadas, porém com algumas limitações tecnológicas. Este equipamento não era provido de dispositivos que permitisse acompanhar em tempo real o ensaio realizado, bem como não era possível ter o controle exato de variáveis operacionais, principalmente a velocidade de rotação da amostra e a carga aplicada à pérola. Outro aspecto que causou certa dificuldade de manuseio deste equipamento foi a ausência total de automação (PLC, software específico, controle digital das variáveis operacionais, emissão de relatório, dispositivos de segurança, etc). A partir desta constatação, viu-se a necessidade de desenvolver um simulador que suprisse tais lacunas observadas no equipamento italiano, bem como dar um avanço tecnológico na pesquisa de corte de rochas com ferramentas diamantadas. Esse projeto visa, construir um simulador de pérolas diamantadas com conhecimento nacional que permita testar novas alternativas no que tange a confecção de pérolas diamantadas com diferentes traços composicionais e que considere aspectos ambientais inseridos nos novos conceitos de Economia Circular e Indústria 4.0.

Fim do conteúdo da página