Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Reminare
Início do conteúdo da página

R3MINARE

Publicado: Quarta, 13 de Novembro de 2019, 16h24 | Última atualização em Terça, 09 de Fevereiro de 2021, 10h17 | Acessos: 2396

Vídeos

Retos y Oportunidades de las Universidades y Centros de Investigación


3º IEWD - Parte 1


3º IEWD - Parte 2


3º IEWD - Parte 3


R3MINARE E A COVID-19


Resíduos Eletrônicos no Brasil


DescartEE


Logística Reversa de Eletroeletrônico no Brasil

Publicações

Sobre

Logo ReminareO grupo de pesquisa do Centro de Tecnologia Mineral (CETEM/MCTIC) surgiu da iniciativa de estudos aplicados à Mineração Urbana de Resíduos Equipamentos Eletroeletrônicos a partir meados de 2017.

O R3MINARE traz como objetivos contribuir, dentro das premissas da Economia Circular, com pesquisas no campo científico-tecnológico e desenvolvimento de projetos voltados para Mineração Urbana de resíduos eletroeletrônicos, com o propósito de identificar o potencial de recuperação e reinserção de matéria-prima secundária e materiais críticos na cadeia produtiva.

As pesquisas realizadas pelo R3MINARE abordam múltiplas áreas de conhecimento, e relacionam-se aos seguintes eixos temáticos:

economia circular

Economia Circular

Um sistema industrial, que é restaurativo ou regenerativo pela intenção e pelo design, e visa 'projetar' o desperdício através de ciclos otimizados de produtos, componentes e materiais, mantendo-os em sua mais alta utilidade e valor, distinção entre ciclo técnico e biológico
Gestão Inteligente de REEE

Gestão Inteligente de REEE

Uma gestão que considere as particularidades do REEE, tal como resíduo com caratcterísticas que podem oferecer riscos ambientais e à saúde humana, porém, por outro lado, compostos por materiais com alto valor de mercado. Os REEE são definidos como aqueles derivados de produtos que necessitam de corrente elétrica ou campo magnético para seu funcionamento
Mineração Urbana de REEE

Mineração Urbana de REEE

A Mineração Urbana compreende ações e tecnologias destinadas à recuperação de materiais e energia de produtos de catabolismo urbano, sendo uma oportunidade de competir com a mineração tradicional linear, mais custosa, em decorrência da escassez das minerações tradicionais "faceis" e das poucas reservas minerais em muitos países
Soluções em Logística Reversa de REEE

Soluções em Logística Reversa de REEE

Instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada.
Indústria 4.0

Indústria 4.0

A Indústria 4.0 é considerada um novo estágio industrial, no qual a integração de processos de manufatura vertical e horizontal e a conectividade de produtos podem ajudar as empresas a alcançar um desempenho industrial mais alto. Há um impulso tecnológico excepicional na prática industrial, por meio dos aplicativos, Sistemas de Informação, etc.

Portfólio R3MINARE

Economia Circular e Mineração Urbana

O conceito da economia circular emerge em um momento no qual vários países sinalizam o comprometimento de recursos naturais, a busca pelo redesenho de sistemas produtivos para atender modelos de negócio sustentáveis. A economia circular, com proposta de um modelo restaurativo e regenerativo, pode ser viabilizada por diferentes instrumentos como a logística reversa, a economia compartilhada ("sharing economy") e a mineração urbana. Meios que se configuram como uma solução potencial para o gerenciamento de resíduos, ao mesmo tempo em que possibilita a recuperação de valor e reinserção de matéria-prima secundária em processos produtivos.

A economia circular foi incorporada por diferentes países. Na China, por exemplo, é considerada como política para a sustentabilidade. A norma britânica BS 8001 afirma que o conceito não é novo mas, de fato, resgata propostas da década de 1960. Desde então, conceitos como metabolismo industrial, simbiose industrial, ecologia industrial e outros já discutiam a relação entre a disponibilidade de recursos e a demanda de produção e consumo.

Juntos, a economia circular e os conceitos de gestão do ciclo fechado (closed-loop) reforçam o conceito de mineração urbana. Algumas alternativas existem para a recolha e processamento de resíduos e são praticadas em diferentes países. No entanto, verifica-se um fluxo de materiais partindo de grandes geradores para países com refinarias e indústrias de reciclagem bem desenvolvidas. As principais razões parecem ser a falta de uma logística reversa eficiente para coletar e reciclar em escala industrial, ou seja, para o processamento de quantidades significativas de resíduos eletrônicos. Neste contexto, uma solução desejável pode ser o estabelecimento de uma solução integrada para coletar e gerenciar a matéria-prima secundária com base na identificação dos agentes da cadeia que atuam no país, na caracterização dos materiais que constam no produto pós-consumo e na estruturação de modelos compatíveis com a regulamentação vigente.

Resíduos Eletrônicos

A gestão adequada dos Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (REEE) se justifica não somente pelos riscos associados aos REEE em decorrência de sua composição, mas, da mesma forma, ao seu cada vez mais crescente potencial de recuperação de valor, tema de significativo interesse ao segmento industrial.

Composição dos REEE

A partir do entendimento da composição média dos REEE, torna-se possível elencar os possíveis riscos associados a essa tipologia de resíduos, caso geridos de forma incorreta, a saber: a contaminação por metais pesados e por Poluentes Orgânicos Persistentes (POPS), ambos com características tóxicas à vida e alta persistência e biomagnificação no meio ambiente.

A composição dos REEE aponta, ainda, para a possibilidade de recuperação de certos elementos valiosos à indústria. Calcula-se que, a cada tonelada de REEE, possam ser recuperados entre 80g e 250g de ouro, montante significativamente maior do que os encontrados nas minas de ouro[01,11]. O valor total presente nos REEE, em 2016, foi estimado em cerca de 60 bilhões de dólares, apesar de apenas uma fração dessa quantidade ser, de fato, extraída pelas práticas de gestão dos REEE[12]. Justifica-se, assim, que a economia impulsione a devolução dos REEE à cadeia produtiva, uma premissa da Economia Circular.

Convém, ainda, destacar na presente seção a classificação dos REEE adotada atualmente pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (ABINEE), e a sugerida por XAVIER et al. (2017) [13], com foco na indústria de reciclagem dessa tipologia de resíduos.

Classificações para o REEE no Brasil

Classificações para o REEE no Brasil

Projetos

1 ESTUDO DE VIABILIDADE DA MINERAÇÃO URBANA A PARTIR DE LÂMPADAS FLUORESCENTES
Resumo Parte de projeto de pesquisa sobre a gestão de lâmpadas pós-consumo. Tem como proposta a identificação de técnica viáveis e sustentáveis em modelo cooperativado.
Financiamento CNPq
Período 2019-2021
Equipe Ellen Giese (Coordenação); Marisa Nascimento, Lúcia Helena Xavier, José Antônio Sena, e pesquisadores do CETEM.
2 Manuais para a Destinação Correta de REEE (1ª e 2ª Edições)
Resumo 1ª Edição: Orientação ao cidadão sobre como dispor adequadamente os REEE na cidade do Rio de Janeiro. Panorama atual da gestão de REEE. Classificação REEE. Localização de Pontos de Entrega Voluntária, orientações e contatos pertinentes. Modelo de Termo de Destinação.
2ª Edição: Orientação ao cidadão sobre como dispor adequadamente os REEE no estado do Rio de Janeiro. Cenário da gestão de REEE no estado do RJ. Classificação de REEE. Levantamento das Indústrias Recicladoras atuantes no segmento de REEE. Modelo de Termo de Destinação.
Financiamento CETEM
Período 2018-2019
Equipe Lúcia Helena Xavier (Coordenação); Hermann Nascimento, Marianna Ottoni, colaboradores UFRJ e INEA.
Link https://www.cetem.gov.br/livros
3 LEVANTAMENTO DE DADOS SOBRE A RECICLAGEM DE REEE EM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA DO MCTIC
Resumo Aplicação de questionário e análise de dados sobre a percepção dos pesquisadores a respeito da gestão de REEE nas instituições. Pesquisa com visando nortear ações, capacitações e tomada de decisão no segmento.
Financiamento CETEM
Período 2019
Equipe Lúcia Helena Xavier (Coordenação); Renata Barreto, Letícia Motta, Marianna Ottoni
4 GEORREFERENCIAMENTO DAS EMPRESAS QUE ATUAM NA ECONOMIA CIRCULAR DE REEE
Resumo A ausência de dados consistentes para a gestão dos resíduos eletroeletrônicos representa um significativo desafio para a elaboração de políticas públicas e para a tomada de decisão. Desta forma, propomos o levantamento de dados e o georreferenciamento das unidades de gestão de REEE no Brasil para uma análise preliminar do cenário atual.
Financiamento CNPq
Período 2019-2020
Equipe Lúcia Helena Xavier (Coordenação); Raissa Araújo
5 BALANÇO DE MASSA E ANÁLISE GRAVIMÉTRICA DOS RESÍDUOS TECNOLÓGICOS
Resumo Uma das premissas da economia circular é a valorização dos materiais de origem secundária. Assim, por meio do balanço de massa dos diferentes materiais que compõem os REEE, buscamos propor a análise de viabilidade de processos de recuperação para diferentes categorias e marcas de produtos, bem como contribuir para ao Design for Dissassembling
Financiamento CETEM
Período 2019-2020
Equipe Lúcia Helena Xavier (Coordenação); Carlos Gomes
6 DATA MINING PARA A MINERAÇÃO URBANA: ANÁLISE DO POTENCIAL
Resumo Técnicas de mineração de dados podem ser valiosas também para a gestão de resíduos. No segmento dos REEE, já se verifica um volume significativo de negociações em plataformas digitais, como também o potencial de tratamentos dados como suporte ao apoio à decisão.
Financiamento CETEM
Período 2019-2021
Equipe Lúcia Helena Xavier (Coordenação); Marianna Ottoni

Projeto DATARE

O projeto DATARE nasceu da demanda de uma gestão eficiente e rastreável dos resíduos de equipamentos eletroeletrônicos no Brasil. Muitos empreendedores têm se interessado em atuar no segmento de manufatura reversa, reciclagem, produção e comercialização de matéria-prima secundária recuperada a partir da sucata de equipamentos eletrônicos. No entanto, muito pouco informação tem sido disponibilizada sobre o tema.

Desta forma, o projeto DATARE, que teve início em janeiro de 2020 e terá a duração de 18 meses, propõe a coleta e gerenciamento de informações sobre a gestão de resíduos eletroeletrônicos no Brasil, bem como a divulgação dos instrumentos legais e normativos para tornar mais eficientes os modelos de negócio que estão se consolidando.

Estima-se que cerca de três mil empresas atuem hoje na produção de equipamentos eletroeletrônicos e cerca de 250 empresas atuam na destinação ambientalmente adequada dos resíduos que resultam da fase pós-consumo. No entanto, o consumidor ainda não tem informações suficientes para gerenciar esses resíduos e os gestores desconhecem o potencial de integração e otimização dessa cadeia de suprimentos reversa.

Desta forma, o projeto DATARE contribui para a integração da cadeia sustentável, para a elaboração de políticas públicas e o cumprimento dos requisitos legais.

Para mais informações clique aqui.

 

Projeto Datare

Equipe Técnica

Equipe Técnica do Reminare: Lúcia Helena Xavier, Marianna Ottoni, Raíssa André de Araujo, Léticia Bacellar Motta e Carlos Francisco Moraes Teixeira Simões Gomes

Contato

Lúcia Helena Xavier
Pesquisadora Titular
Centro de Tecnologia Mineral - CETEM
Av. Pedro Calmon, 900 - Ilha da Cidade Universitária
21941-908 - Rio de Janeiro –RJ
Brasil
T: +55 (21) 3865-7336
E-mail: r3minare@cetem.gov.br
Fim do conteúdo da página